9 de set de 2009

Da devoção

Acusaram-me
de não saber amar com gratuidade.
Ora,
não quero um amor religioso:
não tenho vocação para santa.
Quero algo em troca.
Quero muito em troca.
T. Prates

Imagem daqui.

41 comentários:

Marcos Vinícius Almeida disse...

É moça, esse escambo é muito raro.
sempre buscamos um Messias...

abraços

Renata de Aragão Lopes disse...

E está mais do que certa!
Amor é via de mão dupla.

Ps: em sentido outro,
eu quero, sim, um amor devoto... : )

Paulo Rogério disse...

Pois é melhor assim, sem margem a qualquer qualquer ilusão. Nada de alguém pretender ficar no lucro solitário. Rsss. Surpreendente, Talita!

Ricardo Maciel disse...

Palavras de um mulher bem resolvida e decidida. Um grande mulher. =)

Talita Prates disse...

Marcos, recuso-me a aceitar falsos messias! Obrigada pela visita e pela interlocução frequente no twitter. :)

Re, isso! E o título do poema quer mesmo aludir a esse sentido outro que partilhaste! Bjo carinhosíssimo, querida amiga!

Paulo, isso aí! Obrigada pelo "surpreendente" (gostei! rs). Bjo.

Ricardo, quem dera, que dera! Posso dizer que me esforço... rsrsrs. BjO! ;)

...vontade de melhor ser... disse...

Belíssimo blog! Mto bom gosto... Sublime! Obrigado!

Cristiano Siqueira
www.poetacristianosiqueira.blogspot.com

Mahria disse...

No amor sou interesseira. Quero sempre o q dou em troca, no minímo se amo tbm qro ser amada...

Bjinhos
Mah

Luciane disse...

Queira sim, queira muito, queira mais. Nenhum amor é incondicional. Há que se demandar a troca, sempre.
Beijão!

Luciane disse...

Lendo o comentário da Rê ali em cima, lembrei de uma frase do Auden, que está escrita no cd do Renato Russo "The Stonewall celebration",(que eu adoro)e que diz assim: "If equal affection cannot be, let the more loving one be me"!

marjoriebier disse...

A canonização não é projeto de vida de ninguém. Imagine então de morte. Toda a relação é de troca... também quero muito de volta!

Adorei!

Marcelo Novaes disse...

Talita,



O autor da acusação que encontre a gratuidade. Vc encontrou sua expressão...




;)






Beijos,







Marcelo.

[ rod ] ® disse...

Amores cristãos... quem os suporta em excelência?

Ninguém...

Bjs moça,






Novo dogMa:
irrevogÁvel...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Mônica disse...

Nada mais justo. Todo e qualquer relacionamento requer troca.
Bjs

marinaCavalcante disse...

Queremos sempre... afinal, que graça tem amar sozinho? Amor platônico inunda os pensamentos, amor vivido inunda a alma.

Fico pensando... ás vezes - muitas vezes - nos esquecemos que somos seres humanos e passíveis de erros. E quantos erros, meu Deus!
Enquanto esperamos de um, alguém espera de nós. O que precisamos é estar atentos a tudo que nos cerca e, quem sabe assim, conseguiremos ser felizes fazendo outras pessoas felizes. :)

Viajei muito? Hehe Bjos!

pensar disse...

Talvez porque dai nao seja amor, mas seja qualquer outra coisa como espera e abandono confundido com amor.
Bjs

Talita Prates disse...

Cristiano, muito obrigada! O teu blog é maravilhoso: um feliz encontro. Grande bjo!

Mahria, isso é ser "interesseira" ou apenas ser "justa"?! Acho que queremos justiça, não é?! rs. Bjo!

Lu, essa conversa de amor incondicional é coisa de metafísica cristã. Nada contra, mas que fique no plano religioso. Posso esperar isso de "Deus", mas não espero isso do homem, já que sou demasiado humana. Sim, eu quero MAIS! rs. Bjo!
PS: obrigada pela frase pertinente do Auden!

Marjorie: não vivemos no "céu", mas na terra, não? Quero trocas terrenas! Hehehehe. Se eu tivesse nascido "anjo", ou "deusa"... rs. Bjo!

Talita Prates disse...

Marcelo: isso! Encontrei! :D
Bjo, poeta!

Pois é, Rodolfo! Quem os suporta?! E se suporta, suporta em mediocridade, longe da excelência! Bjo bjo!

Mônica, também acho que seja questão de justiça: colocaste bem! Bjo!

Marina, gostei disso: "amor platônico inunda os pensamentos, amor vivido inunda a alma". Muito sensato! Bjão.

Mariana, boa consideração. Talvez eu e meu "acusador" não estivéssemos falando da mesma coisa. Acho que agora ficou claro! ;) Bjo!

Dauri Batisti disse...

Lindo blog: parabéns.

Fui lendo as imagens e vendo os poemas com prazer.

Quanto ao poema - lindo - eu diria ser santo é ser feliz, ou o contrário, ser feliz é ser santo.

Beijo.

Lara Amaral disse...

Hum, gostei! Sincera, realista. Muito bom! Beijos.

Talita Prates disse...

Obrigada, Dauri; fico feliz que tenha gostado! Concordo com você: ser santo é ser feliz! Bjo.

Lara, que bom que gostou! Sinceridade e realismo: metas! Bjo grande! :)

tonhOliveira disse...

Amor é troca! Até!

Palatus disse...

Noosssa! Amei o blog, a originalidade da página, nunca vi outro assim...ah, a escrita e as imagens me pegaram de jeito. Amei.
Bjo
e vamos com a palavra até que não mais sejamos homens, mulheres, sujeito e pessoas!

Adriana Karnal disse...

não acredito em relações sem troca, até poque são muito chatas...vc acertou no ponto.

Talita Prates disse...

Também acho, Tonho! Até! Grata pela visita. Acompanho-te no teu blog tb! :)

Nilson, quanta gentileza! Obrigada pelo carinho! Sinta-se em casa, esparrame-se! rs. Bjo grande.

Adriana, são chatas e fadadas ao fracasso! Acertamos. ;)

bordadosdemim disse...

Ai o amor... É tão bom amar, é tão maravilhoso ser amada... É o ideal, mas que seriam dos poetas sem os amores platônicos? Contudo, assim como tu, bem prefiro essa troca, pena é que o meu coração nem sempre me obedece, risos.

bjs

Ariadna Garibaldi

Gian Fabra disse...

espiei e gostei

DANIZINHA disse...

Quero algo em troca também, talvez também não saiba amar gratuitamente.

Que espetáculo seu blog!
Adorei.
Gostei do layout, dos versos, muito bom.

beijos

Talita Prates disse...

Acrescentei um
"Ora"
...

Rs.

Marcelo disse...

A concisão deste poema me emocionou.


Muito bom! :)

Késia Maximiano disse...

E não há nada melhor que o amor sincero.. sem demagogias, sem meias palavras... Quem ama quer amor em troca: SIM!!!!

A-MEI!!!! Muito!!!!

Beijo enorme!

Priscila Rôde disse...

Só amor, sem muito "mas". Adorei :)

daufen bach. disse...

(...)quero um amor de verdade,
bem humilde,
mas com vaidade de amor...

que não se perde,
que não se ganha.
um amor que acontece
sem que eu precise de preces...
sem comprar, sem doar,
sem escambo ou barganha(...)


amor é troca, algo feito em silêncio, mas sob consenso... amar sozinho deixa o coração tão pequeno!

abraço a ti e linda poesia!

daufen bach.

Talita Prates disse...

Marcelo, geralmente o pouco é suficiente pra dizer tudo... Que bom que gostou! Bjo! :)

Eeeeeee, Késia, fico feliz! Bjão grande pra vc tb!

Obrigada pela visita, Priscila! Boa semana.

Daufen, amei os versos. Não há espaço para a barganha no amor. Amor tem que deixar o coração enorme... Outro abraço! Boa semana. =)

Lai Paiva disse...

Talita é isso mesmo, é por aí, a gente ama e também se quer ser amada, sem medidas, loucamente, talvez, mas amada tb. Faço minhas as suas palavras!!! Bjs

jediroma disse...

aaaaaaa
vivemos a mesma coisa??
eu quero a troca!!!

Adriana Godoy disse...

Isso sim é um achado. Um poema curto, preciso e belo. Beijo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

vige!

sopro, vento, ventania disse...

O desejo é o que nos mantém, assim, de pé. Desejo de estar bem, acima de qualquer bem.
Olha, estou tentando aprender a ser seguidora de um blog. E hei de conseguir em breve. Não consigo, nossa... como me limito tecnologicamente, uma pena. Mas em breve, espero estar por aqui em sua página.
Adorei você estar por lá.
Beijos,
Cynthia

BAR DO BARDO disse...

Assim você nem parece a criança que é, Talita!

Caraca!

Julio César Carvalho disse...

Mais uma vez nossas buscas...
Só a troca é pedir demais?
Bjo!!

Everton Oliveira disse...

Belo poema.

Porém, penso que o amor gratuito é o amor "ágape", o amor de doação que devemos ter para com todas as pessoas. Já o amor "eros"... este quer algo sim em troca... o nosso "eros" quer ter o "eros" de outra pessoa.

 
;