13 de jan de 2010

Dos quereres


Ela entendia não poder todo querer.
Já quis poder acender a luz para ver do que era feito o escuro. Quis poder tocar nuvem para sentir água em forma de algodão. Quis que a madureza do presente já estivesse presente em longínquo passado.
"Querer não é poder", deduzia.
Porque ela é daquelas que começa a entender que há coisas que existem apenas pela sub-existência de outras; que o desejo, para continuar sendo, nunca pode ser satisfeito por completo.
Por isso a aprendizagem: vê que o prazer da vida só é possível pela falta que constrói o anseio.
Ela se alegra em poder aprender.

"Continuação" das postagens Das reincidências e Das passagens.


A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio
do que do cheio.
Falava que os vazios são maiores
e até infinitos.
(Manoel de Barros)

40 comentários:

.Leonardo B. disse...

[nunca completa a ordem do mundo, nunca disposta a composição da alma, enquanto permanece, no interior, a dúvida... o infinito ao nosso alcance]

um imenso abraço

Leonardo B.

A Moni. disse...

Nossa, Talita.
Isso é coisa de gente grande...Muito grande!
Quando eu crescer, quero ser assim!

Lindo. Um convite à vida!

Beijos, querida!

ticoético disse...

Porque o que seria de nós agora se não tivéssemos objetivos,não é?! me encantam estas palavras,o que não é novidade,grande poetisa,enfim,belo.
abraço !

Lara Amaral disse...

Lindo seu poema e o do Manoel de Barros, pude viajar quase sem volta aqui.

Tocar as nuvens? Quem nunca tentou?

Beijos, moça!

Lou Vilela disse...

Bela construção, Talita!

Abraços

Maldito disse...

e nao estamos sempre aprendendo?

Juliana. disse...

A vida é realmente um aprendizado diário!!

Belas palavras!!

Bjos

José Carlos Mendes Brandão disse...

A vida é um eterno aprendizado. O homem-aprendiz é uma criança deslumbrada - ou um poeta.
Beijo.

Renata de Aragão Lopes disse...

"Já quis poder
acender a luz
para ver
do que era feito
o escuro."

Pois não é assim
que a vida nos ensina
tantas vezes:
através da antítese?

Lindo, Talita!
Beijo pra você!

Ps: novidades
só por e-mail! : )

Tiago Moralles disse...

"quis poder acender a luz para ver do que era feito o escuro."
Tá, que foda isso.
Massa.
Microbeijo pra ti.

renata carneiro disse...

são tantos quereres. um querer sem ter fim.

e querer, é intransitivo.
e querer, a gente sempre pode. aprendi.

que beleza, ein tatá!
um beijo.

Luciane Slomka disse...

Lindo, lindo, lindo!
Nossa...quanto tempo eu não vinha aqui e encontro essa beleza...e põe psicanálise aí nesse meio, não? Desejo é falta. Mas não o tempo inteiro, né?
Beijão!

marjoriebier disse...

Talinda da minha vida... tem um bichinho poeta fazendo moradia no teu pensamento. Gosto tanto-tanto que nem que meu querer queira te dizer algo, sairia toda a belezurinha que lhe cabe.

Tão bom aqui, né?!

beijo

Marisete Zanon disse...

Olá Talita!Obrigada por seguir o Estranhos. Gostei da tua casa blogosférica!
esmaques pra ti!

Nydia Bonetti disse...

Há quem passe pela vida sem ter feito esta descoberta Thalita - quando não se tem mais o que aprender ou desejar, estamos mortos. Sempre tão bom te ler. :)

beijo.

Marcelo Novaes disse...

Talita,



Essa moça está sabendo...





Beijos,









Marcelo.

Lai Paiva disse...

Talita, vc sempre surpreendendo. Que dom menina. Bjs Adorei!

Rafaela Figueiredo disse...

difícil dizer...
mas obrigada por escrever.

[essa lóri aí tb sou meio eu]

beijo, flô

Lisa Alves disse...

a falta de algo é o que impulsiona a vida, a arte e a ciência. Se pudessemos já teriamos inventado a cor que falta no arco-iris. :)

Menina da Imprensa disse...

Nossa, moça...
Poder aprender tem realmente um sabor indescritível!

Smack

[ rod ] ® disse...

O aprender sutil deixa suas menções vivas e diz que para viver é preciso o poder de enxergar que o mais ambíguo de todos:

quem mais quer menos pode...

E obrigado pelo comentário por lá... uma poeta a entender meus rabiscos é uma honra.

Talita Prates disse...

Leonardo, sê bem-vindo! Concordo contigo: sem a dúvida, as verdades seriam do nosso tamanho: muito pequenas. Um bjo.

*

Ah, A.Moni, querida! Que a gente aprenda a ser humano com novidade, né! Bjo grande.

*

ticoético, me encanta a tua visita também! Obrigada, viu. Abraço!

*

Lara, querida, viaje mas volte! A "loucura" é ir e não voltar mais... rs. Acho que a questão é viajar, aprender com o/no caminho, e voltar colocando em prática o aprendizado! Tocar a nuvem desmancha a nuvem, né... Bjo bjo, florzinha!

*

Lou, fico grata e feliz com a tua visita. Outro abraço.

*

Maldito: no aprendizado da vida, muito querer é poder. Basta coragem e liberdade.

*

Juliana, minuto a minuto! rs. Obrigada pela visita. Um bjo!

*

José Carlos, sim! Deve ser porque crianças e poetas mantém-se abertos à novidade. Nada está pronto. Meu carinho, poeta!

Talita Prates disse...

Re, também acho que dos contrários nascem as verdades que duram... Um bjo, amiga!
PS: o PS só foi um "lembrete"... rs.

*

Ti, massa é tua visita fodástica aqui. Macros.

*

re, você é sempre MUITO mais otimista que eu... rs. um bjo, florzita querida!

*

Luuuuuuuu, saudade d'ocê, linda! Psicanálise? rs... sim! Escrevi esse texto depois da leitura de um artigo... hehehe. Um bjo grande!

*

MAR de doçura e lindeza, tu é amora, né! Tem um bichinho aqui, tem um bichinho ai... Belezura é ter encontrado olhos como os teus por aqui! Bjozão, amiga.

*

Marisete, agradeço a visita. Que bom que gostou! Volte sempre que puder. Smacks daí!

*

Nydia, se não há aprendizado, a vida é à toa... Sempre bom te receber aqui! Um bjo, poetisa.

*

Talita Prates disse...

Marcelo, felizmente! Ufa... fico até orgulhosa dela... Bjo, querido!

*

Lai, eba eba! Surpreender é algo que devemos mesmo cultivar... rs. Pra não sermos monótonos. Linda, um bjo, tá!

*

'falóri: de nada! Essas nossas lóris... amo amo! Bjo outro, flô.

*

Lisa, fiquei pensando num nome para essa cor... rs. Bjo.

*

Menina, que gosto, né! Ainda que possa ser amargo em alguns momentos, ainda assim é nutritivo. Bjo!

*

Rod, honra é ter os teus rabiscos por aqui. Bjo!

paulo disse...

Nem todos os quereres conseguimos atingir, mas parto do princípio de quevemos querer.

Belo texto

sopro, vento, ventania disse...

Talitóvski,
"querer não é poder", mas ajuda a se-fazer, né? Miniconto gostoso de ler.
bjs.
Cynthia

Vitor Freire disse...

Aqui, deixo um rastro de quem talvez não volte. Ou talvez não volte em breve. O rastro de alguém que ao passar por aqui, trouxe para sua trajetória o suspiro de cada detalhe articulado: a palavra, as palavras, as fotos, um olhar pequeno em 3x4, as citações, a combinação entre todos esses elementos.

O perigo do encanto é que ele sempre canta a primeira música no pé do ouvido.

Rastro deixado. Manoel de Barros aproximou minha estranheza.

Saravá!

Franzé Oliveira disse...

A experiência do belo
Envolve muitos significados
Um balanço harmônico com a natureza
Um sentimento de atração
Um bem estar
Um profundo senso
A beleza pode desenhar uma experiência nova
De positiva reflexões
A respeito do significado da própria existência
Um objeto de beleza é algo
Que desperta o seu verdadeiro eu

sopro, vento, ventania disse...

Talitóvski, deixa eu fazer um pequeno poema pra você?
Pensei nisso agora, esbarrando pelo seu perfil quando entrei na sua página (TANTA COISA BOA QUE VOCÊ FAZ!!! Dá até vergonhar de pensar tão pequeno). Aí criei isso, coisa de criança, sem filtro entre a ideia e a fala:

Talita
Talento que fica
no ato que cria
o dia em dia.
Talita
que lembra alento
que cresce imenso
na noite que cai.
Talento que, penso,
sua mãe pressentiu
e ouviu lá do céu:
"talento que vai"
(para ela)
e ela entendeu:
Talita, talento que sai.

Abraça o ar, Talita, e continua a criar, tá bom? Vc faz parte das criaturas que emocionam.

Um beijo,
Cynthia

Marcelo disse...

tem coisas boas ai dentro..voou te olhar..

beijos..passa la no meu

Talita Prates disse...

Paulo, querer é verbo de vida. Assim como desejo é substantivo de vida. rs. Obrigada por vir. Um abraço.

*

Vitor, obrigada pelo rastro, ainda que se torne efêmero. Salve!

*

Franzé, esse "um objeto de beleza é algo / Que desperta o seu verdadeiro eu" me lembrou outro poema meu, "Da escala(da)". Que bom que vc veio! Um bjo.

*

Marcelo, obrigada. Passo sim. Bjo.

*

Cynthia:
... quero te agradecer, e daí que meus dedos ficaram em repouso sobre o teclado, calados, "falhados".
admitindo a pequenez de um simples obrigado.
então, se eu te contar que lagrimazinhas felizes escorreram do canto do olho, vc toma como um agradecimento mais eficaz?
...
Você faz parte das criaturas que me emocionam MUITO,
dessas emoções que fazem diferença.
Um BJO imensamente grato.
Minha ídola. Da tua fã.

*

sopro, vento, ventania disse...

Tai, vê: lá no blog tem discussão (boa, da paz) sobre quem fica com quem das Meninas superpoderosas, você viu? Daí que sobrou a Lindinha pra você. Marjorie pegou a Florzinha, rapidamente; Rafa pegou a rebelde da Docinho (que eu tbm adoro), então, você, querida, será a Florzinha. um beijo, Cynthia

Caio Rudá disse...

água em forma de algodão... precisa comentar algo depois dessa frase? belo.

beijo, psi.

espaço entulho disse...

achei muito poético esse espaço.
convido vc a visitar um outro espaço, com sobreposiçõs poéticas, é o http://www.nasarje.blogspot.com/ se possível deixe algum comentário.
parabens pelas poesias.

Alisson da Hora disse...

Sentindo a luz da delicadeza...

HNETO disse...

Poder aprender
é sempre uma possibilidade,
querer aprender
é outra história.

Lara Amaral disse...

Tens razão, fez-me pensar...

Vivo a desmanchar nuvens...

Abraço.

Julio César Carvalho disse...

Outro? :0
Meldels!! Tradução perfeita dos meus pensamentos!! Vc tá virando macumbeira, vidente... só pode ser.. kkkkkkkkkkk
Bom demais!!

Cleyton Cabral disse...

Gostei de ler isso. =D

ELTON NEVES O ANJO DAS LETRAS. disse...

Sua poesia é de uma beleza incontestável,"quis acender a luz para descobrir do era feito o escuro"...lindo e sublime isso. As vezes para se conhecer a luz tem de se saber do que é feito as trevas, maneira original de se dizer que para se ter luz tem de haver também as trevas. Vc é uma poetisa de mão cheia além de uma grande pensadora literária. Abraços poéticos para ti!

 
;