4 de jan de 2010

Do soneto do amor trépido

Haverei de resguardar o coração
das inúmeras ciladas que há no teu?
Preterir-te, sem que meu instável chão
se desmanche, caso venha o adeus?

Nos meus sonhos, suplicante, em oração,
peço ao Deus que me conduza nesse breu
de amar-te; e, toda tua ser, então,
sem o medo que carrego, que é tão meu!

Haverei de esquecer que dor e amor
filhos são da mesma deusa e, com primor,
andam juntos e se deleitam nos reféns?

Haverei de abrir mão do teu calor
e ouvir esse meu pueril pudor
mas não ver o que a vida tem de além?
t. prates


> Eu e essa mania de amor.
>> Imagem daqui.

39 comentários:

Talita Prates disse...

Enfim,
findadas as comemorações míticas (natal, reveillon (oi?), 1 ano de blog), vamos ao soneto novo. De novo, com 11 sílabas poéticas. (Não me perguntem de onde vem essa ins.piração hendecassílaba!... rs).
Espero que apreciem.:)

Lara Amaral disse...

Apreciei muito!
De arrasar corações, vc e sua poesia cheia de amor.

Beijos, mocinha!

Ianê Mello disse...

Lindo soneto.

Acho que imagino que parte dela venha de um amigo poético em comum.

Anda bebendo muita cerva no "Bar do Bardo"? (riso)

Parabéns!

Bjs.

Igor Mascarenhas disse...

Não algo melhor do que ver o frutos de uma pessoa que tem amor, e mesmo que a métrica que a vida nos exige as vezes, o amor consegue ir além e vencer os limites.
O resultado de tudo isso é semelhante a tua poesia: beleza!

Abraços

Nydia Bonetti disse...

O Bardo está fazendo escola. :)
Muito bom, Talita!

Resguardar o coração... Não, não é uma boa escolha, com toda certeza. É mesmo preciso ir além. :)

beijo!

Franzé Oliveira disse...

Que soneto Lindo
Que bom ser assim
De bem com a vida


Bjos com carinho

Caio Rudá disse...

Soneto biito. Que dúvida, hein? Não fosse ela, esse poema não tinha nascido...

Agradecemos por essa sua mania de amor.

Beijos.

Rafaela Figueiredo disse...

não ver o q a vida tem de além é um problema, flô...
mas o amor é, mesmo, assim: ceguin, ceguin!

=*

(L)

sopro, vento, ventania disse...

rs, rafa. ceguin é um amor, mas melhor sem olho que sem olhar, né?
Talitóvski, você é phoda! escreve como uma deusa.
vê! inspirei e (desculpe-me pela ousadia) brinquei versinhos sobre amor lá no solsobre.
bjs.
Cynthia

renata carneiro disse...

das escolhas do caminho amor, entre suas ciladas e perante toda sua dor, nos resta seguir atentos, mas sem hesitar em estender as mãos.

que beleza, ein tata?

beijocas!

Tata disse...

belas palavras para começar o ano...
bjo!

BAR DO BARDO disse...

Puxa! Parece o primeiro amor...
Belezinha!
Beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

A de amor
é a melhor das manias!
E sofro do mesmo mal! (risos)
Meu primeiro poema do ano,
publicado ainda hoje,
também será de amor.

Soneto lindo, Ta!
E não é que,
realmente,
"dor e amor
filhos são
da mesma deusa"?

A alegria,
apesar da dor,
é que tem de preponderar...

Um beijo, querida!

Kleiton - Simplesmente Ser disse...

BELO TEXTO, BELO ESPAÇO, PARABENS

BJS

A Moni. disse...

Lindo soneto, Talita...
Que o 2010, se trouxer medo, sirva apenas de inspiração pra quem vem aqui.
A vida? Inteira, sem medo, sem pudor!

Beijos!

Emerson Donizeti Batista disse...

Belo Soneto!

Marcelo Novaes disse...

Talita,




Indiscutivelmente, belo soneto da trepidação.


De amor.







Beijos,








Marcelo.

Edith Janete disse...

Por vezes brigando com todas as forças que me levam de arrasto ao amor... vou ao sabor da corrente com um sorriso de prazer nos lábios, até que me chocar na primeira pedra, que me fará lembrar que pensei em resistir a tudo isso... mas não consegui (de novo)!!
beijos querida!! Muito linda a poesia!

Emerson Donizeti Batista disse...

Com certeza, Talita, são sonetos que dialogam tanto pelo estilo quanto pela temática.
Confesso só fiz um hendecassílabo, e o seu ficou excelente!
Já estou 'seguindo' o seu blog (e no twitter eu te sigo também).
Abraços!
@emebatista

[ rod ] ® disse...

O que seria dos poetas sem estas vértices... dor e amor são faces necessárias e ou malditas.

Úrsula Avner disse...

Oi Talita , você se entitula aspirante de poeta, o que sinaliza humildade, entretanto, vejo que a poesia flui em ti e de ti de uma maneira intensa , reflexiva, sensível. Sua alma transpira poesia, por isso digo que és poetisa e das boas ! Uma vez você comentou em meu blog que, assim como eu, você também reflete sobre o sentido da sua existência desde a mais tenra idade... talvez este seja um dos motivos que nos conduziu á Psicologia e á poesia... Ter contatado você foi um dos acontecimentos mais valorosos que vivi em 2009... Que 2010 seja um ano fértil, alegre, promissor e próspero para todos nós... Bj e obrigada por seu carinho sempre presente em meu blog de poesias.

Úrsula

Jackie Kauffman disse...

Amei! O medo pode nos roubar de ver o que a vida tem aléM??? Obrigada por me lembrar disso.

marjoriebier disse...

o amor quer ser recebido com saúde e leveza, ele não suporta a ideia de ser ingerido de quatro em quatro horas, como um antibiótico para combater as bactérias da solidão e da falta de auto-estima.

mania eu tenho é de ser feliz (só assim o amor fica).

Um beijo, Tá

Adriana Karnal disse...

TAlita,
Que bom q tens a mania do amor,rs...adorei o soneto.Espero ler muita poesia boa por aqui...bj

Talita Prates disse...

Larinha, que bom que apreciou! :)

*

Ianê, é verdade. Sirvo-me sempre lá no barDoBardo. Inclusive o meu primeiro soneto foi dedicado a ele. rs. Obrigada por vir!

*

Igor: ai, os frutos... que deixem de apodrecer na vida extra-poética... aiai. Que bom que veio, querido!

*

Nydia: salve!, Bardo! rsrsrsrs.
Vê: vamos, além!

*

Franzé, assim? de bem com a vida? deusteouça. Obrigada, viu?

*

Caio, psii, de fato: e se não fosse a dúvida?! De nada. :/

*

rafa-lóri, bora usar colírio? tem? ai, boa sorte pra nós, hein...

*

Cynthióvski, "ídola", assim você "acaba" comigo! Uai, tudo isso! Te adoro, querida!

*

reee, bonita, que feliz por vc sempre vir. Estejamos atentas amém.

Talita Prates disse...

Tata, belo começo (diário) pra você, querida!

*

Henrique: parece mesmo, né. Aff.
Obrigadinha pela visita, viu, poeta?!

*

Ai, Re, amiga... essas nossas manias... nos sustentam, não? rs. Prepondera, vai!, alegria!

*

Kleiton: muito obrigada! Portas abertas para tua visita, tá?

*

Moni, que seja assim! Medo só pra inspiração... :)

*

Emerson, obrigada por vir! Tb te "sigo", no blog e twitter. Obrigada pelo comentário.

*

Marcelo: há cura pra tanta tremura? rs. Querido colega, que bom te ver aqui!

*

Edith: ir além é não resistir, não é? Obrigada, querida. Saudades de vc!

*

Rod, sim: vértices necessárias. Ora benditas, ora malditas. ;)

*

Úrsula, o prazer é MEU de te receber aqui! Grata por tudo, querida-colega-psi-poetisa!

*

Sim, Jackie, ele pode fazer isso. Lembre-se sempre que possível... vou me esforçar tb...

*

Mar, boa mania! ;)

*

Adriana, que bom que gostou! Eu também espero... aiai.


***

Um BJO ENORME a todos vocês que vieram! :)

Gisele Freire disse...

Talita
Andas a fazer sonetos bem bonitos, e ainda por cima de amor!
Gostei muito!
bjs
Gi

Vinícius Paes disse...

Um lindo soneto. Talvez, proveniente de u lindo amor? Ou não. haha

beijos.

Talita Prates disse...

Gi, devo a ins.piração primeira ao teu H.P.! rsrs.
Obrigada, querida! Bjo.

*

Vinícius, um lindo e trépido amor. rs. Ou não?! rs. Obrigada por vir. Bjo grande. :)

Wania disse...

Talita

Adorei teu soneto, e sobre o amor então, gostei mais ainda!

É bom começar o ano neste tema... que ele sirva de inspirações na poesia e na vida real de todos nós!

Bjs

marjoriebier disse...

Boa semana, Ta!!!

Onde cê anda, menina!?

beijo

Lai Paiva disse...

Talita querida, coisa mais linda esse poema. Bem a minha atual cara.... Bjs querida. Adorei!

Hercília Fernandes disse...

Apreciei o soneto, Talita. Creio que a forma literária combinou bastante ao tema proposto. Parabéns!

Feliz 2010 para você e os seus. Desejo apreciar muito mais as suas escritas neste novo ano.

Ah... gostaria de fazer um contato com você por e-mail, trata-se de um convite. Segue o meu:

fernandeshercilia@yahoo.com.br

Beijos :)
H.F.

renata carneiro disse...

você sempre tão carinhosa comigo, né tatá?

tá cravada entre os indispensáveis. faço questão!

beijos beijos, querida!

kiara Guedes disse...

isso é história de uma alma, duas almas... muitas almas! bjs

ALBATROZ disse...

MInha alma alada ficou estupefata com esse soneto esplênido!!!

Parabéns!! Gostei do teu blog

Beijos

ALBATROZ

Hercília Fernandes disse...

Talita, já efetuei a comunicação por e-mail. Estou no aguardo...

Beijos :)
H.F.

Julio César Carvalho disse...

Uau!! :0
Não vou nem perguntar de onde veio a inspiração!! hehehe
Ótimo!!! fantástico!! Qto sentido hein..
Isso é o q dá doer o coração, néh?

Ianê Mello disse...

Muito belo, Talita!

Gostei muito da imagem também.

Estou por aqui já te seguindo.

Agradeço pela sua adesão.

Beijos.

 
;