28 de abr de 2011

De alguns verbos possíveis


escrevo como quem reza
rezo como quem blasfema
blasfemo como quem deseja
desejo como quem vive
vivo como quem sonha
sonho como quem espera
espero como quem tem fome
tenho fome como quem grita
grito como quem agoniza
agonizo como quem ama
amo como quem salta
salto como quem se arrisca
me arrisco como quem morre,
e nunca sabe o que será.


t. prates



"E entregando-me com a confiança de pertencer ao desconhecido.
Pois só posso rezar ao que não conheço.
E só posso amar à evidência desconhecida das coisas,
e só posso me agregar ao que desconheço.
Só esta é que é uma entrega real."
|Clarice Lispector, A paixão segundo GH|

Nenhum comentário:

 
;