26 de jul de 2010

Das sendas


Imagem: Argijale

t. prates


Quando já estava com os pés em carne viva,
descobri o verdadeiro sentido da vida,
e era para o outro lado.
Felipe A. Carriço, no seu blog Não me faz pensar

24 comentários:

Talita Prates disse...

: tenho a verdade como destino.
Senão destino, pelo menos META.

Flávia disse...

Viver é uma incógnita que desafia. Viver com retidão, uma incógnita que desafia e recompensa.

Li sobre o livro. Parabéns! E reserve o meu - autografado :)

Beijo1

Renata de Aragão Lopes disse...

Tatá,

um poema a ser percorrido:
a cada declive ou subida,
curva ou parada
sugeridas!

Beijo de sua amiga e fã,
Doce de Lira

José Carlos Brandão disse...

A jornada é sem fim, nem sabemos o destino, mas podemos contemplar a paisagem.
Um beijo.

Í.ta** disse...

a própria vida como sendo.

achei lindo, talita!
esses caminhos-versos que nos conduzem.

beijo.

Cacá disse...

Bela trajetória. Muito bela. Talita, você é ótima1 Abraços. Paz e bem.

Felipe Carriço disse...

Acreditar na chegada amortiza a jornada.

=)

Batom e poesias disse...

Essa compreensão da caminhada compôs um espetáculo de poema.

Gostei demais.
Bj
Rossana

Rodolpho Padovani disse...

A gente só tem que saber explorar essa senda. Muito bom!

Bjs =)

Edu disse...

Lindo de perder o chão dos pés.
E confesso: desconheço sensação mais gostosa que flutuar!
Flutuar nessa nota melodiosa do teu verso me fez projetar tua imagem no imaginário. Li tuas idas e vindas na ousadia de viver (intensamente).
O Bjo
O Abraço
E Encantamento (de sempre).

Thalita Souza disse...

A estrada pode ser longa,mas a vontade de caminhar é maior ainda ;)

Nanda disse...

Não existe meio de chegar onde nosso coração terá paz se não, por estradas tortuosas...

O seu jeito de escrever é único, raro e lindo!

Beijos querida!

Marjorie Bier disse...

Ta... o que dizer depois de te ler por entre esses vãos?!

Você é linda!

Meu beijo.

Jair disse...

A melhor coisa que li hoje, e uma das melhores dos ultimos tempos. Muito bom. Parabéns

Matheus W. disse...

Maravilhoso!

Poema concreto?

Parabéns!

Sylvia Araujo disse...

Ir. Ainda que sem saber pra onde, ir. Inevitáveis as surpresas no caminho, mas há de se levar em si o que realmente importa. Assim fica mais fácil continuar, se tiver que mudar o sentido.

Ficou lindo, Talita! E inteiro.

Beijocona

pensar disse...

Q lindo, amei

Rafaela Figueiredo disse...

amada,
adoro teus versos concretos!
percorro coisas tão boas neles...

beijo

Net Esportes disse...

adorei ... tanto que votei em vc no concurso do orkut ... um abraço do Net Esportes
http://netesporte.blogspot.com

J.F. de Souza disse...

eu não sei pra que
direção
andar

então
eu
voo

Moni. disse...

Lindo caminho trilhado, Tá!

A bagagem, cada vez maior, parece ceder à sabedoria o espaço antes ocupado pelo peso.

Que haja dias claros e lua cheia por essas trilhas, querida!

Beijos de fã!

Moni

Felicidade Clandestina disse...

Talita,
que bonito tudo aqui ^^


guardarei este poema para mim.


gostei demais.

Mirze Souza disse...

Talita!

Perdi-me do teu blog, mas agora que o achei vou descontar a perda!


O verdadeiro sentido da vida! Lindo poema tendo a senda como base e a vida como roteiro.

Fantástico!

Beijos

Mirze

Julio César Carvalho disse...

E assim somos nós... de caminhos ainda não percorridos, desconhecidos, tortuosos. Há uma meta, o que produz em nós sentido para prosseguir!!

Impactante!!! Bjo gde!!

 
;