3 de jul de 2010

Dos contos-micros


i. Aadúltera
Ela tinha um marido e um amante. Para facilitar as coisas, ambos eram o mesmo homem.

ii. Moça na igreja
A moça na igreja só tinha olhos para o Santo Antônio: pedia um marido. Não reparou no moço que sentara ao seu lado, interessado.

iii. Antipoemapsicótico
Foi-se embora pra Pasárgada num surto. Voltou, num susto, com uma dose de haldol.

iv. Postagenzinha qualquer
Uma frase para tuitar. Uma foto para editar. Um mp3 para baixar. Devagar... as janelas travam. Eta vida besta, meu Deus.

v. Ingredientes
Aprendeu a ser pela dor. O prazer ainda lhe causava certo estranhamento.

vi. Pretexto
Referiu-se à relação deles como "atípica". Podia até ser, mas o coração dela é tipicamente humano, e não se contenta com reles classificações.

vii. Símbolo vazio
Enfiou uma aliança no dedo. De que valia o símbolo, se não sabia sinalizar os pactos por dentro?

viii. Happy end
Ela pediu o divórcio. Ele aceitou. E foram felizes para sempre.

t. prates

Imagem: Ciuri

35 comentários:

Cassiano disse...

Acho particularmente triste morrer aos poucos.
Nos desfazemos momento a momento e, quando nos damos conta, foi-se a vida e vieram as rugas.
O tempo é inclemente e certeiro.

Moni. disse...

O bendito universo tão bem dito em poucas linhas é bárbaro...

É escrita para poucos...
E tu a fazes, Tá... Muito, muito bem!

Fã! De carteirinha e tudo!

Beijocas, flor!

Anônimo disse...

This will astonish you!
It`s in the interest of as all!

ZEITGEIST: ADDENDUM

Money as debt


Technological breakthrough


HydrogenCar

Magnetic energy

Electrolyzed water

Soladey eco

Bio washball

Solar Air Conditioning

AMAZING!!

OZONATED WATER: CURE ANYTHING!

http://www.stoptherobbery.com/

Cancer is a fungus

ultraviolet light

Projecto Alexandra Solnado

Conversations with God website

Conversations with God

Project Camelot

Monatomic Gold

Dangerous to your health!

EXITOTOXINS

Monosodium glutamate (MSG)
Aluninum
Aspartame
Mercury


IMPORTANT TO WATCH

Flouride in water
Flouride Alert

Osmosis
Housetron

Tiago Moralles disse...

Em poucas linhas.
Muito bem contado.

Mirze Souza disse...

Muito bom, Talita!

De um só chute, vários gols. Quem não vai se achar aqui? Eu estou no V.

Beijos

Mirze

Mary Pereira disse...

Impressionante como sempre me encontro em ao menos um trecho de sua escrita...
Hoje, foi esse:
"Referiu-se à relação deles como "atípica". Podia até ser, mas o coração dela é tipicamente humano, e não se contenta com reles classificações."

É sempre muito bom passar por aqui!

Um beijo!

i ILÓGICO disse...

ó! lindo litinha. muito lindo!
e de tão típico, se acostumaram a ser do outro, tipicamente um casal. como deveriam ser. ou melhor um par, de amantes....

bjoes!!!!

Í.ta** disse...

genial, genial, genial,
talita!

eu curto por demais esses microcontos!

e você mostra saber fazê-los super bem!

parabéns!

Lara Amaral disse...

Excelentes, Talita! Uma delícia os seus "continhos".

Beijos, moça.

Ribeiro Pedreira disse...

contículos para ninar casamentos.
Maravilhosos...
Bjs

Sylvia Araujo disse...

"iii. Antipoemapsicótico
Foi-se embora pra Pasárgada num surto. Voltou, num susto, com uma dose de haldol."


Esse é demais! hahaha

Delícia, Talita!

Beijoca

André Salviano disse...

Talitinha,

O ii lembrou-me Clarice, o iv clara referência a Drummond. Mandou mto bem nos curtas.

Boa parte eu já tinha lido, e retuítado no TT.

baci,
@paraquenomes

Rafaela Figueiredo disse...

Linda,

i- eu ri; mas é bonito, hein?
ii- ri mais! rs
iii- coitado... rs
iv- adorei a intertextualidade drummondiana! =)
v- uma clarice...! (L)
vi- uma você! (típico rs)
vii- perfeito! critico mto essa questão, talvez - e descubro agora - por isso mesmo.
viii- ontem eu tava falando dessa 'nova' da festa de divórcio! achei fo**! pq não? celebremos! o/

beijobeijo

j maria castanho disse...

Vigésimo Primeiro Cálice


Aqueles que não amam, sequer
Não são protegidos de Arina
Confundindo, portanto, A mulher
Com qualquer coisa, qualquer menina!


*

Três vezes sete foram as loucuras
Até ver as coisas como enfim são,
Que tudo há no mundo se o procuras
Na redonda vitória, sem teias de ilusão...


Bebida a última gota só formas puras
Ficam a dançar nos romances do pão
Bordados com as flores tecidas, seguras
No entretecido feminino da perfeição.

Estrelas, cometas, verdejantes prados
Claustros frescos, nichos triangulares
Onde os dizeres se tornam outros arados
De arrotear as tardes serenas, singulares

Em que os enredos maiores são calados
Como beijos recatados, cruzados a pares.


**


Sete pra ti, sete pra mim, e outros tantos
Pròs que nascerem agora deste momento,
Que vida fora se iniciarão leis e santos
Da beleza cativos, seu único tormento

Tomado gota a gota, cálice a cálice
Virando páginas por rumo na rota
Do interpretar, tecendo análise.


Trago a trago apreciado mandamento
Em que as frases se intitulam frota
E os parágrafos esquadrão de alento
Se batalha trava quem por si se afoita:

Que nosso é o firmamento dos mantos
Se em asas delta se tocam plo vértice
A siar rasgando medos e desencantos.


***


Duas vontades unidas por um só fim
Entretecida verdade nas duas metades
Que sendo tua a metade das liberdades
A outra em liberdade me cabe, a mim...

Se entretanto para esse tanto, assim
A que tanto disseste «talvez» e «não»
Outro tanto baste agora dizer: «sim!»

Sim ao Sol que na Aliança Velha arde
Onde por força só baste o ter razão,
Que a ancestralidade nunca é tarde
Se ao conhecimento vem renovação

De cada metade, desse outro ser nascido
Gota a gota caído em clepsidra sem fim
Que há do oito deitado ao infinito ido!

Marcelo Zaniolo disse...

UOW!

Não sei dizer qual das frases achei melhor. MUITO bom! Hehe

Bem verdade que algumas li no seu twitter, mas meus mais sincero parabéns, viu?

Escreva um livro e me avise. Comprarei alguns! Hehe

Beijo

marjoriebier disse...

Só vim dar um beijo. E mais um!

AMO!

Menina Misteriosa disse...

Gostei dos contos e daqui... muito bom!

Beijo!

http://meninamisteriosa.wordpress.com

Cacá disse...

Talita, eu sou meio garimpeiro literário. Então, a glória do brilho para mim é quando encontro uns blogs feito esse seu. Finco minha bateia e fico apurando tudo o que há de bom. Aqui é veio fecundo. Adorei! Abraços. Paz e bem.

Renata de Aragão Lopes disse...

AMEI, Talita!
Em especial, o vii.

Se que valem os símbolos,
se desconhecidos os pactos?

Sempre bom vir aqui! : )
Beijo,
doce de lira

Paulo Rogério disse...

Um tanto assustadores para uma menina tão meiguinha!... rsss.
Beijo!

Mahria disse...

Eu quero viver o "viii. Happy end"...



Bjs
Mah

J.F. de Souza disse...

Belos microcontos! O [v.] é muito bom! =D

=*

Caio Rudá de Oliveira disse...

conhecendo um lado sarcástico de uma poetisa tão humanista...

beijo.

Rodrigo Cunha disse...

Um dia escrevi um trecho parecido com seu microconto 1: "Na vida tenho duas amantes, ela e a saudade. na falta de uma, é à outra a quem me dedico."
Dá uma passada no meu espaço e veja o que acha: www.devaneiosforadalei.com.br
Parabéns pelos textos. Grande beijo!

Bárbara Rubim disse...

"Aprendeu a ser pela dor. O prazer ainda lhe causava certo estranhamento."
Tão Clarice isso!

Achei bárbaro!

Beijo

Nanda disse...

Quem pouco escreve sempre fala muito.
Essa frase:Aprendeu a ser pela dor. O prazer ainda lhe causava certo estranhamento... tem tanto a ver comigo...

Adoro te ler

beijos

Andrea de Godoy Neto disse...

Geniais, Talita!

adorei principalmente o iii "Antipoemapsicótico".

beijos

aluisio martins disse...

Quanta lucidez e habilidade em costurar imagens que soltas ja teriam sentido, mas nessa harmonia ao delatar desarmonia perfeita, felicidade eterna, desde que a distância, crudelidade cozinhada no teu muito coração humano, decerto que "atípico", sem classificações...
Lindo demais
vou postar hoje um conto em muitas palavras, onde o teu micro é mais extenso e profundo, mas tenho que falar...
abs

Penelope... disse...

Adoro textos curtos, desconexos, desestruturados.
Combinam com o mundo.

gostei de tudo por aqui!

Beijos!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Genial! Nem preciso dizer... ;) Bjão, menina! :D

sopro, vento, ventania disse...

ai, ai, Talitóvski.
és um belo exemplo de que o talento, quando há, como no caso o seu, pra sempre será.
Como disse alguém aí em cima: escrita para poucos.
Você está cada vez mais incrivelmente escritora.
um beijo,

Lou Vilela disse...

Curtos e perspicazes! Gostei! ;)

Beijos

Rodolpho Padovani disse...

Super criativo e interessante, gostei muito mesmo.
o ii é pra pensar, muitas vezes as coisas passam pela nossa vida e não prestamos atenção...

Bjs =)

Mauro Bartolomeu disse...

Taí, gostei muito, especialmente da "Postagenzinha qualquer"! Tenho certeza de que seus leitores também vão gostar de alguns lances do meu Nossa Senhora da Eutanásia

Patrícia Lara disse...

Olá, Talita.

Adorei todos! Muito legais mesmo! Parabéns pela criatividade!

Abraço,
Patrícia Lara

 
;