16 de mar de 2010

Da gratia plena

Ela queria encontrar a verdadeira vida.
A vida além da palavra, da metáfora, das classes e categorias. A vida além dos dogmas, da moral, dos traumas. A vida em si, que resplandece de tanto e só ser vida.
Sabia o perigo da ousadia de querer tocar o mistério: cegar-se pela contemplação de tanta luz.
“A vida pura é tão brilhante quanto o sol”, deduzia.
Já empreendera tanto esforço nesse caminho que pensava que a busca talvez fosse a própria plenitude do viver. Mas isso lhe parecia pouco, porque era uma busca através das palavras e ela intuía que nem tudo é passível de ser pensado. À vida só pensada faltava cor e sobrava absurdo e termos complicados.
Suspeitava (nunca haveria de ter resposta certa) que o prazer de provar dessa abundância lhe seria concedido caso reconhecesse e libertasse as tantas almas que trazia dentro de si. E que a cada uma coubesse buscar, com entusiasmo*, seus pequenos sentidos autênticos onde melhor lhe aprouvesse, na alegria ou na dor, no tangível ou no etéreo, na razão ou na loucura.
t. prates

* entusiasmo vem do grego e significa ter deus dentro de si.


"Ah, Harry,
quanta miséria e desatino temos de passar
para chegar a casa!
E não temos ninguém que nos guie,
a não ser nosso desejo de chegar."
(Hermann Hesse, O lobo da estepe)

"Tão secreta é a verdadeira vida que nem a mim,
que morro dela,
me pode ser confiada a senha,
morro sem saber de quê."
(Clarice Lispector)

Imagem daqui.

26 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Talita,



Vc é uma buscadora.





Beijos.

Lara Amaral disse...

Vive-se bem quando se busca vivê-lo ou quando se deixa levar? Eis a questão de sempre. Quer dizer, aqui falei de forma muito simplista e banal, seu texto fala mais!

Beijo!

Moni disse...

Ola to passando aqui pra ti convidar a participar de um sorteio no meu blog.
Devido uma aposta que o Franzé perdeu vamos fazer um sorteio,da uma olhada nos detalhes la, adoraria que você participasse.

bjos
Espero sua visita
=]

sopro, vento, ventania disse...

TAlita, bela, veja, a vida?
Que lindo! Boa lembrança. Bela imagem também: o gesto da figura presente na tela - a vontade de brincar com a vida e de ser parte dela, de uma forma vibrante e colorida. Tudo traduzido nas suas palavras. Não sou nada sem entusiasmo. Se não tiver isso dentro de mim, nada segue adiante em minha vida. E isso é bom e é ruim. Porque preciso andar, mesmo sem o tesão pela caminhada. Mas sigo, mesmo assim, o que fazer?
Agora, não sabia, que sei que entusiasmo vem dessa relação boa com Deus (com o que há acima e além), vou pensar melhor e procurar guardar uma porção disso BOM sempre dentro de mim.
Um beijo, querida Talita, você é sempre tão especial. Como consegue? Deve ser esse seu entusiasmo grande ela vida, que move tudo pra frente e pra frente em você.
Cynthia

Carol Maia disse...

Que conjunto fantástico!
Ahhhh... o meu entusiamos!
Adooorei!!!

J.F. de Souza disse...

Muito interessante, o escrito!
Legal que bate de frente com aquilo que você me disse outro dia. Pois a busca não poderia ser fim. Não poderia a vida resumir-se aí.
Há mais. E todos sentimos que há mais. :)

Adorei! Com certeza, volto pra relê-lo! Ainda quero imergir mais na idéia deste.

Bjão! :*

fred girauta disse...

não pude deixar de lembrar da alegoria da caverna de Platão.

eu posso recomendar uma coisa?
então já vou recomendando:

sol e aço de Yukio Mishima

Luciano disse...

Narrativa precisa e que deixa o leitor à vontade para criar muitas imagens, além de outras possibilidades.
Obrigado pela tua arte, Talita.

BAR DO BARDO disse...

Toda razão é efêmera - ao colo do amor...

Damião Fernandes disse...

Estupendo o seu blog e sobretudo sua belas poesias e poemas. parabéns...

És uma poetisa da beleza.

Um forte abraço.
damião fernandes

flaviapaina disse...

Passei por aqui, dei uma espiada... Vejo que cresce (no sentido pleno da palavra) mais e mais. O que me trouxe aqui foram fotos novas no seu orkut. Vi que havia "coisas novas" no ar. Resolvi passear por aqui pois sabia que encontraria neste lugar o termômetro perfeito que me sinalizaria a entender essas mudanças. Não errei. Siga o caminho. Este mesmo.

Bjos, saudades...
Flávia.

Kiara Guedes disse...

A estrada é... a própria metáfora! Entusiasmada razão ou loucura. Amei isso!
Bjs Lindona!

José Carlos Brandão disse...

Talita, a verdadeira vida é o entusiasmo - o sopro de Deus dentro de nós. Fique com Deus.

Úrsula Avner disse...

Oi Talita,

seus textos normalmente trazem uma abordagem existencialista que leva o leitor á reflexão e as bonitas imagens poéticas tornam este trabalho ainda mais encantador. Bj,

Úrsula

marjoriebier disse...

Vira e mexe, voltam as pseudo vidas (fiquei com isso tamborilando na minha cabeça).

Beijo, florinha

continuando assim... disse...

Convite para ler

O livro "Continuando assim...", foi maltratado...

Resolvi por isso, e porque tanta gente não encontra o livro onde deveria estar (nas livrarias), recontar a história , lá no
…. Continuando assim…

Vamos em metade da história, o livro reescrito , não está igual (nem podia) ao que foi editado.
Um obrigada especial a quem segue a história (pois só vale a pena assim).
A quem chega de novo, umas boas vindas sinceras. E outro obrigada .

Mais uma reflexão em relação a todo este assunto, e um conselho, se é que me é permitido:

--- quando vos pedirem dinheiro para editar as vossas palavras, simplesmente digam que não ---
Bj
Teresa

Renata de Aragão Lopes disse...

Tatá,

que poética sua prosa!
Dela concluo
que viver é suspeitar...

Amei a origem
da palavra "entusiasmo"! : )

Beijo,

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

De vero entusiamo... pungente, profundo, denso, plural, que mais dizer?! Belo!!!! :)

renata carneiro disse...

a vida pura aparece entre as lacunas temporais que a gente pesca enquanto corre. e é bonito ver a vida assim, de um ângulo tão inusitado.

saudades, sempre, minha querida.

um beijo, GRANDE!

Franzé Oliveira disse...

Enquanto uns encontram sua vida verdadeira. Outros buscam encontrar motivação para viver.

Beijos.

José Viana Filho disse...

Talita, cai no seu blog pro acaso e não sai mais rsrsrsr!!!

Adorei seus poemas, suas crônicas poéticas, suas imagens e suas fotografias!!!!

Vc tem talento e sensibilidade de sobra!!!

Parabéns e boa semana!!

Talita Prates disse...

Marcelo, amigo: sim, sou! Um bjo grato por vir.

*

Lara, é uma boa pergunta-síntese... Um bjo.

*

Moni, será que ainda dá tempo? :S Tá tão corrido aqui... mas obrigada pelo convite.

*

Cy, minha querida, consigo pela presença de pessoas como você na minha vida. AMO! Bjo.

*

Carol, agradeço a visita! Muito entusiasmo pra vc. Bjo.

*

J.F., tem mesmo muito a ver com o que conversamos esses dias... Obrigada por vir. Um bjo.

*

Fred, sol e aço de Yukio Mishima. Tá anotado. Bjo!

Talita Prates disse...

Luciano, obrigada pela tua leitura, que faz arte-nova. Bjo!

*

Henrique, valeu pelo complemento. Bjo.

*

Damião, obrigada por tanta gentileza. Espero que voltes. Bjo.

*

Tche (Flávia), muitíssimo honrada por tua visita. Obrigada por tudo. Saudades tb... Bjo.

*

Kiara, querida, obrigada por vir! Bjo.

*

Talita Prates disse...

José Carlos, amém. Um bjo!

*

Úrsula, ultimamente só tenho pensado "nessas" coisas... Obrigada por vir, colega-psi. Um bjo!

*

Mar, pois é... as pseudo-vidas... Isso tb tem me martelado a cuca... Bjo, lindeza.

*

Re, adorei o teu "viver é suspeitar"... Obrigada pelo carinho constante, amiga. Bjo.

*

Francisco, muito obrigada! Um bjo.

*

re, tua palavra doce sempre que enche a boca de sorrisos... SAUDADE! Bjoka.

*

Franzé, são as buscas... Bjo.

*

José Viana, fico muito feliz que tenha "caído" por aqui. E mais feliz ainda por ter gostado. Volte sempre, será uma honra. Bjo!

Sylvia Araujo disse...

São tantas almas - minhas, suas, outros tantos - que não me sobrou mais espaço. Vou embora e volto, depois, esvaziada pra encher tudo de novo.

Um beijo e obrigada por me decapitar. Meio estranho agradecer por isso, mas me sobravam cabeças, agora nem penso - sinto.

Mary Pereira disse...

Que busquemos sempre
e sempre mais
e mais urgente.

 
;