14 de fev de 2010

do fruto da vida


adeus dará
ao costume quase ritual
do esforço mínimo
de apenas
orar-a-ação,
prescindindo da vida
face à esperança
da promessa
do porvir?

a deus dará
o paterno fortúnio
de já gozar a vida
- e vida em abundância
no reino
que já é desse mundo,
pois que, onipotente,
também é dele
o reino das terras?

ao deus-dará,
caminha sobre prados
ora verdejantes, ora secos;
serve-se das águas
ora tranquilas, ora revoltas.
tem o maior presente
dentro de si:
o sopro de vida
- e o fado da liberdade.

oxalá ouvísseis a voz do deus:
e porque estreita é a porta,
e apertado o caminho que leva à vida,
e poucos há que a encontrem*.

t. prates

*Mt 7,14


>>> <<<


"Escuta. Eu estava habituada somente a transcender. Esperança para mim era adiamento. (...) Eu tinha tão pouca fé que havia inventado apenas o futuro, eu acreditava tão pouco no que existe que adiava a atualidade para uma promessa e para um futuro. (...)

Sei que é perigoso falar na falta de esperança, mas ouve - está havendo em mim uma alquimia profunda, e foi no fogo do inferno que ela se forjou. (...) Mas ouve um instante: não estou falando do futuro, estou falando de uma atualidade permanente. E isto quer dizer que a esperança não existe porque ela não é mais um futuro adiado, é hoje. Porque o Deus não promete. Ele é muito maior que isso: Ele é, e nunca para de ser. (...)

Sei que o que estou sentindo é grave e pode me destruir. Porque - porque é como se eu estivesse me dando a notícia de que o reino dos céus já é. (...)

Pois prescindir da esperança significa que eu tenho que passar a viver, e não apenas a me prometer a vida. E este é o maior susto que eu posso ter. Antes eu esperava. Mas o Deus é hoje: seu reino já começou."

(Clarice Lispector, A paixão segundo G.H.)

Imagem daqui.


39 comentários:

Kenia Cris disse...

Talita,
que maravilha de poema! Tudo está perfeitamente conectado!

São mesmo poucas as pessoas que descobrem a porta para o viver a vida que deve ser vivida.

Belíssimo! Estou muito feliz de ler essa belezura toda hoje!

Beijo sempre carinhoso!

.Leonardo B. disse...

[rendo-me!]

um imenso abraço, Thalita

Leonardo B.

Lisa Alves disse...

Olho todos os dias no espelho o reflexo de uma criação.

abraços poetisa

Marcelo Novaes disse...

Talita,



A grande questão é que a porta [estreita] é um permanente dentro-fora: a vida implica em olhar para as duas dimensões simultaneamente. "Muita vida acontecendo lá fora" sem a face de dentro aberta é pouco mais que nada.



Ruído.




Com ou sem movimento do corpo.








O texto é muito bom!



:)






Beijo.

Lara Amaral disse...

Muito bom, Talita!

Bom feriado para vc!

Beijo grande.

Mateus Luciano disse...

Deus dará,Deus dará diz que deu diz que Deus dará.
entregues a sorte avessa mas nada de pânico...

José Carlos Mendes Brandão disse...

O reino de Deus é aqui e agora - apenas não é das coisas deste mundo. Difícil? Vamos dar graças pela vida de cada dia. Quanto maior o mistério, maior a beleza.
Beijos.

sopro, vento, ventania disse...

Talita, você é incrível! Vindo aqui, miudinha diante do tamanho de sua grandeza e generosidade. Um falar adulto, um ponto de vista nobre, sobre esse tanto que tanto nos interessa.
Um beijo, querida,
Cynthia

El Drac disse...

A presença de Deus em sua honra poema que você, e preenche-lo com a brisa perfumada de esperança. Quando vivemos em Deus nós temos a força para superar qualquer deficiência e qualquer desafio. Muito lindo poema e texto didático. Um grande abraço.

Fabio Rocha disse...

Não tocou...

Talita Prates disse...

Kenia, você é muito querida e gentil. Obrigada pela delicadeza de sempre.
Desejo essa descoberta para todos os que me são queridos... Enfim.
Um bjo!

*

Leonardo, rende-te para a vida! Outro abraço imenso pra vc...

*

Lisa, sim. Somos criaturas de vida. Obrigada! Abraços.

*

Marcelo, obrigada por tuas reflexões sempre tão pertinentes e doces, ainda que fortes. Um bjo, meu caro!

*

Larinha, obrigada. Bjo, linda.

*

Mateus, "nada de pânico", isso. rs.

*

José Carlos, grata pela visita. Saudemos o deus da vida. BJo.

*

Cy, miudinha? Você é ENORME para mim. Imensamente querida e generosa... Um bjo GRANDE, amiga. Paz.

*

El Drac, obrigada por vir! Outro grande abraço! :)

*

Fabio, acontece... Obrigada por vir. Bjo.

Pedro Paulo disse...

Fabuloso como sempre. "Prescindir da esperança". Sei o que é isso. Espero que para você não tenha o mesmo significado do que para mim, de coração. =)

Julio César Carvalho disse...

Uau!!!

Estreita a porta, apertado caminho... Dura lida a de nossa existência, quem encontra este percurso? Mtos se perdem, porém o reino já está aí!!!

Belo demais, como sempre...
Parabéns!!

Gde bjo!!

Tiago Moralles disse...

Ao Deus te dará.
Dedos mágicos.

Adriana Godoy disse...

Talita, que beleza de texto. Parabéns por seu trabalho com as palavras. beijo.

Nydia Bonetti disse...

o Deus em quem eu creio
jamais exigiu de mim
que abandonasse
a minha humanidade
- antes
Ele quer que eu a viva
com toda intensidade
- para isso me fez
não me fez anjo
nem demônio
não me fez pedra
nem bicho
não me fez só corpo
nem só alma
- me fez humana
e eu louvo - para sempre
o Deus que me fez ser
gente

beijo, Talita!

BAR DO BARDO disse...

amemeamém!

Talita Prates disse...

Pedrinho, querido, que feliz em te ver aqui! Precisamos falar sobre essa esperança... Bjo.

*

Julio, amigo grande, valeu! Vc sabe o quanto é importante pra mim, né?! Bjo!

*

Ti, grata! Bjo.

*

Adriana, obrigada, querida. Um bjo!

*

Nydia, louvado seja o teu Deus! BJo, poetisa.

*

Bardo, آمين, آمين. Bjo.

renata carneiro disse...

saber viver é dessas virtudes que dizem por aí...


beijos, boniteza!

Geraldo de Barros disse...

Talita,

"tem o maior presente
dentro de si:
o sopro de vida
- e o fado da liberdade."

lindas suas palavras, adorei o texto muito bom, parabéns!

Beijos!

hermeto disse...

TAlita,
É uma conversa com Clarice...é poesia de hoje, é eterna. Adorei.
bj
Adriana

Adolfo Payés disse...

Bello como siempre leerte. maravillosos versos..

Un abrazo
Saludos fraternos...

marjoriebier disse...

Lembrou-me Drummond:

Deus me deu um amor no tempo de madureza,
quando os frutos ou não são colhidos ou sabem a verme.
Deus - ou foi talvez o Diabo - deu-me este amor maduro,
e a um e outro agradeço, pois que tenho um amor.

beijo

ParadoXos disse...

palavras de levar na alma e ficar lá!


beijão muito teu!


heduardo

Guida Sousa disse...

Sempre fico eufórica quando citam Paixão Segundo G.H., não sei o que se passa, além de Clarice ser sublime.
Parece que pensar na vida é complicado, mas Clarice simplifica. Nem sei explicar.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Vim conhecer o seu espaço de sonhos e sentimentos.

O bonito de um poema,
é quando de forma calma
ele nos ocupa o coração com a doçura e a magia das palavras.

Vejo aqui muita ternura,
brotando de forma doce e leve,
para quem quiser colher...

Que os sonhos te acompanhem sempre.

Renata de Aragão Lopes disse...

"estreita é a porta,
e apertado o caminho
que leva à vida,
e poucos há que a encontrem."

Bravíssimo, amiga!

Um beijo,

A Moni. disse...

Às vezes eu me assusto quando - geminiana e tagarela - me vejo meio sem saber o que dizer.
E não é porque falta. Não, não. É porque sobra e há o risco fatal de ser ainda pouco.

Te vi questionar das esperanças e o tempo que ela ocupa. Clarice, com sua irretocável sabedoria feminina de apontar em riste: é aqui. No agora. E eu do lado de cá, falando da resistência em sonhar, de não querer acordar na esperança de que o sentimento do sonho traga ao corpo e à alma a satisfação da realidade.

Parece que somos começo, meio e fim. Eu engatinho, você se ergue e a Clarice voa...

Lá no post, não sei se percebeste, a imagem é da Amelie Poulain, criatura agarrada ao sonho, mas que por fim, parece ter ouvido a Clarice e teve seu encontro inevitável com a realidade, um verdadeiro convite a abrir os olhos e enxergar o mundo.

Poxa, Talita... Fiquei, além de encantada com o poema, me sentir envolvida nessa conexão com a tua excrita e com a Clarice. Emocionou-me esse nosso laço, esse encontro tão "luxuoso".

Amei!
Obrigada, querida!

Ah! Me diz o que achaste da relação que eu fiz... A tua foi parecida???

Beijos e ótima semana!

Kiara Guedes disse...

Mulher, até que enfim consegui colocar a vferramentinha de seguidores no meu blog, depois que mudei pro wordpress não havia, e como vc fazia parte de qdo era blogspot, pode ser que te enteresse. Bjin

Talita Prates disse...

re, virtude mesmo. Bjo, lindeza!

*

Geraldo, muito obrigada. Adoro ir ao teu canto também! Um bjo!

*

Adriana, poder "conversar" com ela - diva - é sempre um baita de um privilégio. Obrigada por vir. Bjo!

*

Adolfo, querido, estoy muy agradecida a su cuidado y atención. Gracias! Abrazo otro!

*

Mar, bonita, obrigada pelo acréscimo drummondiano. E teu. Bjo.

*

Heduardo, que gentil. Outro beijo!

*

Guida, eu te entendo. Clarice tem esse poder mesmo! Obrigada por vir. Um bjo.

*

Aluisio, sê muito bem-vindo. Espero que volte mais vezes. Obrigada pelas gentis palavras. Um bjo.

*

Re, esse é um trecho do Evangelho de Mateus, capítulo 7, versículo 14. Coloquei um adendo assim que vi seu comentário.
Sua presença é sempre essencial, viu? Um bjo, amiga.

*

LLacerda disse...

me identifiquei, eu amo lispector!

Rafa disse...

amadinha, minha clariceana querida...
seus escritos me exigem tamanhas dedicação e atenção. digo, exijo-me tais tamanhas, pois eles merecem.
a falta/saudade disso tb me pesa o coração. é um tempo tão necessário e precioso...
enfim, mais uma pérola q eu vou reler dps [mais e mais vezes] pra pensar um pouco.
não ficarei ao deus dará! promise!

- to fazendo a casa de uma amiga de lan, nos fds. rs

beijobeijo

Lai Paiva disse...

Talita querida, que maravilha sempre vim aqui e sempre me surpreender com a sua poesia impecável. Bjs mil = )

Paulo Rogério disse...

Talita: lindos versos! Vc. é autêntica, e por isto muito querida!
Um grande beijo!

marinaCavalcante disse...

Concordo com Kenia e também
fico muito feliz por ler este
seu poema.

Parabéns mesmo!!!

Poucas são as pessoas que sabem
que a felicidade é o próprio caminhar e não "o ponto final da
estrada". Até porque a estrada não é finda, nunca. =]

Grande abraço, Talita!

A Moni. disse...

Talita!!! Tô curiooooosa!!!
rsrs

Bjs

Talita Prates disse...

Moni, desculpe-me a demora em lhe responder.
É que está corrido por aqui, e sua resposta demandava uma reflexão (e resposta) mais elaborada. rs
Achei tua relação irretocável. Foi a mesma impressão que tive (precavendo-me, no entanto, de fazer valoração diante do teu engatinhar, o meu "erguer" e o voo da Clarice).
Somos tão imbuídos em exaltar a fantasia e o sonho em contraponto à realidade, que cantar o aqui-e-agora, a "ausência" da esperança, exige coragem e ousadia. Eu mesma tive esse canto tão presente à boca...
Achei melhor-impossível a escolha da imagem da Amélie (e adorei, eu que sou "amelística" fanática! rs). E acho que, de fato, ela teve seu encontro com a realidade (ainda bem!).
O que é perigoso é esperarmos um momento mágico em que a tampa de um perfume role de nossas mãos e vá bater num azulejo oco na parece, relevando-nos a "chave" para esse encontro com o real. Isso só acontece nos filmes... rs.
Meu poema foi escrito nesse sentido: é um alerta para a urgência da vida em abundancia que já é.
Que o sonho não seja a regra única de uma vida.

Querida, muito obrigada pela partilha "luxuosa".
Um beijo carinhoso e grato!

Talita.

Talita Prates disse...

LLacerda, sê bem-vinda ao "clube clariceano"! rs.
É um prazer recebê-la aqui. Um bjo!

*

'Fa-lóri, promise done to friend tem que cumprir! rsrs. Be happy, amadinha. VOCÊ ME FAZ FALTA! Não me canso de repetir... Bjo.

*

Lai, fico sempre feliz em te ver por aqui! Mil bjos daí!

*

Ô, Paulo, que querido! Não sei se sou, mas PROCURO ser, de fato. Um bjo, viu?! Obrigada.

*

Marina, que bom que veio e gostou! Um bjo, florzinha!

*

marcia szajnbok disse...

talita, muito lindo este texto... e gostei de todo o blog! aliás, nossos blogs são blogs-irmãos... vc notou que usamos a mesma frase da clarice como epígrafe??

um abraço!
voltarei!
e volte vc tbm sempre ao PoeticaMente!

 
;