7 de out de 2009

Da escala(da)

DO caos e ruídos dentro em mim
REssoa a esperança de harmonia:
MIsterioso alento que acena e
FAz-me experienciar a beleza que,
SOLta em várias partes, tal peças
LÁbeis à procura de unidade,
SIlencia a desordem e traz verdade.
t. prates


A experiência da música é uma das mais importantes e viscerais na minha vida.
Convido-os a fazê-la comigo, ouvindo Cantique de Jean Racine, de Gabriel Fauré, que cumpre muito bem para mim esse papel.
(Uma dica, se me permitem: ouvir com o som bem alto, de olhos abertos apenas para dentro). Link para a música, aqui.

40 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Maravilha.
Excelente espaço para reflexão.
Certamente voltarei mais vezes.
Convido a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Saudações Florestais !

Franzé disse...

É a esperança...
Essa nunca morre. Se assim faz...

A vida torna-se mas bela com uma trilha sonora. A música faz flutuar nossos corações.


Bjos menina.

Renata de Aragão Lopes disse...

Que bom estar aqui...
E ouvir este som abençoado
- confesso que precisava. : )

Quanto ao poema,
é o mais belo e delicado
que já li
com DÓ-RÉ-MI-FÁ-SOL-LÁ-SI!

Um beijo
e obrigada, Talita,
por este instante!

Lara Amaral disse...

Linda sua definição da música com as notas musicais. Beijos!

Ricardo Maciel disse...

Muito bonito.
Como sempre muito criativo! =)
Bjo.

Tata disse...

lindeza de música, lindeza de palavras.

bonequinhoda bic disse...

Belo quadro...estou a gostar mt deste Blog.

Luciane disse...

Que linda escala de notas e tons... as vezes penso que te ler é como um diapasão para os meus dias: faz com que procure afinar o ouvido, afinar a escuta, e tentar fazer da minha vida uma bela sinfonia, sempre que possível!
Um beijão!

Casa disse...

Adorei a construção: DO caos ao SIlêncio.

Beijos.

O Profeta disse...

...Às vezes uma intensa alucinação
Em que viajas pelo meu eu
Às vezes o mundo fica em espera
Da união do mar com o céu

Onde param os teus anseios
Onde encontras a sublime calma
Nestes dias de dura tormenta
Onde aqueces a tua alma?

Voa comigo...


Mágico beijo

Rafaela Figueiredo disse...

adoro suas criatividades - exploração concreta - agora tb sonoras... :)

muy bueno!

besos

Tiago F. Moralles disse...

Afinando os dedos.

Marcos Satoru Kawanami disse...

acróstico divertido.

o ano mais +, entende, da minha vida foi o ano em que ingressei na banda da escola.

Do, a deer, a female deer.
Re, a drop of golden sun...
Mi, a name i call my self.
Fa, a long long way to run!

sopro, vento, ventania disse...

"palavras, apenas, palavras, pequenas, palavras, ao vento... ando por aí, querendo te encontrar..."
como você, tão sabiamente, disse sobre o poema de Hercília, "é muito bom ser amiga das palavras", e você o é. Show, seu poema. Adorei!
bjs.
Cynthia

Mara faturi disse...

Que poema lindo; musical...
*vou ouvir sim, já, já!!
*obrigada pelo comentario no "curta" ;)
que lindeza este teu espaço, tô me encantando por aqui!!!
bjo

Dalva disse...

Oi, Talita!

Costumo dizer que tenho uma trilha sonora para o meu dia... para a manhã, seja ela de sol ou de chuva; para o dia, seja ele de trabalho ou lazer e para a noite, seja de paz ou de paixão.

Uma noite de paz!

renata disse...

sempre achei, que a música consegue preencher toda uma vida. essencial, pois.

dórémifásollási, é lindo e preciso!

beijocas (en)cantadas!!!

Paulo Rogério disse...

Tudo aqui está harmônico! Beijos!

Emerson Souza disse...

Muito bom.

Solange Maia disse...

Talita,

Que delícia o que a música faz com a gente, não é ?

E que delícia o que você fez com ela...

Amei.

Beijo carinhoso

Wania disse...

Do caos e dos ruídos ressoa a esperança de encontrarmos o silêncio da harmonia!!

MI FAz SOL te ler, Talita

Bjs

marjoriebier disse...

Oi, bonita!!! Um cara aqui da minha terra fez uma música com as terminações com as notas musicais... pouca gente se deu conta quando ouviu... só caiu a ficha quando ele arrebatou 6 prêmios de música nativista em menos de 3 meses... tããããooo bonito!!!!

E agora vem tu, "sinfônica", deixar a gente comovido por aqui!

Adriana Godoy disse...

Gostei muito, Talita,um momento suave e musical no caos do dia. Inspiração não lhe falta.beijo.

[ rod ] ® disse...

com conotações sutis uma verdade se faz... em construção simples de notas... bjs moça.

Talita Prates disse...

Obrigada, Silvana. Certamente que ficarei feliz com tua volta.

Sim, Franzé: a música é bálsamo. As trilhas são necessárias.

Re, querida: fico feliz com isso! :D
E obrigada pela apreciação!

Lara, que bom que gostou! :)

Valeu, Ricardo! Grata.

Tata, agradeço tua visita! VAleu!

Talita Prates disse...

"Bonequinho", estou a lhe agradecer! :)

Lu, isso ai: faça tua sinfonia! Obrigada pela gentileza e doçura, amiga.
Diapasão dá lá. Te dou um bjo!

Casa, do caos ao silêncio ao caos ao silêncio ao caos ao silêncio, ad infinitum, até la muerte. rs Grata!

Profeta, obrigada pela visita e poema! :)

Rafa-Lóri (rs), muito grata! Exploremos todas as possibilidades... rs

Tiago, a gente tenta! :)

Marcos, a música deixa o tempo "mais mais" mesmo, né?

Talita Prates disse...

Cynthia, muitíssimo obrigada. Eu gosto MUITO da tua escrita, viu? Vou lá sempre. :)

Mara, obrigada! Sinta-se sempre à vontade! Um bjo!

Dalva, bem faz você! Apoiada!

Re, preenche mesmo! Preenche lugares inefáveis...

Paulo, e a vida vai alternando entre harmonia e caos! Obrigada.

Grata, Emerson.

Solange, é uma delícia mesmo! Obrigada pela visita, poetisa. :)

Ahh, que lindo, Wania! Posso dizer o mesmo na tua leitura!

Marjorie, fiquei curiosa pra conhecer a música! Pode me falar mais sobre, bonita?!

Adriana, obrigada. É sempre bom te ver por aqui. :)

Rodolfo, meu "herege" preferido (rs), muito grata, viu?!

Talita Prates disse...

Ai que eu fico honrada e feliz
com a presença de cada um de vocês aqui.

Bjo (en)cantado, como disse a Renata!

Nilson Barcelli disse...

Li alguns poemas seus e, logo na primeira visita, também já estou encantado com a sua poesia.

Cheguei a ter alguns sonhos musicais em criança. Mas, com o tempo, descobri que era surdo para a música (nem conseguia afinar a viola...). O curioso é que identifico com facilidade o mínimo deslize no tom. Nunca percebi esta contradição.

Bom fim de semana.
Beijos.

Lisa Alves disse...

a desordem produz harmonia...

Mai disse...

Oi, Talita.

Deu prá perceber o teu amor pela música.
Isto transpira no ar. A música está no ar ou nas profundezas da alma. Talvez esteja em tudo, não e ai é que esteja o caos.

Teu blog é muito bonito. Eu diria requintado.
Beijos, querida.

Liene disse...

Talita,

Histórias lindas encontrei por aqui.
E boa música! Parabéns...

Grande abraço,
Liene

Pedro Paulo disse...

Olá Talita! Vi seu recado e te pergunto se recebeu meu e-mail. Deve ter recebido sim. =)

Fico feliz com a harmonia entre as ideias, sentimentos e estados de espírito que seus poemas têm comigo: é sempre bom - pois não é fácil - compartilhar. Estou ouvindo a música que indicou; ótima para o silêncio desse meu sábado.

Bjo, até mais garota. =)

lírica disse...

Talita
Adorei tua casa e tuas palavras também!
Bj
Lírica

Nydia Bonetti disse...

no vão das bocas e dos ouvidos, cabem sons e silêncios. e eu grito! falo manso... ou me calo.

som + palavra: matéria prima dos poetas...

beijos, Talita.

meus instantes e momentos disse...

tua poesia tem som, eu gosto daqui.
Maurizio

Larissa disse...

Primeira vez que leio seu blog. O encontrei graças a um comentáro que você fez no meu. E eu poderia te agradecer simplesmente pela gentileza, mas agora, acho apropriado que eu te agradeça também pela chance de ter chegado até aqui.
Adorei suas palavras, e a forma como você administra as palavras dos outros. Muito, muito bom.
Sei que voltarei.

Talita Prates disse...

Nilson,
isso acontece, de fato: pessoas que são desafinadas mas conseguem perceber desafinação "alheia".
Agradeço imensamente tua visita, e fico feliz que tenha gostado.

Lisa, é sempre alternância, penso eu. Obrigada por passar por aqui!

Mai, quanta gentileza! Muitíssimo obrigada. :)

Liene, obrigada! Feliz com tua visita!

Pedro, compartilhemos as histórias de nossas almas!

Lírica, e eu a tua! Adoro passar por lá. :)

Ah, Nydia, amei! Que bonito, obrigada pela partilha!

Maurizio, gosto de saber que gostas daqui! :)

Larissa, e me cabe agradecer teu comentário tão gentil. Às vezes aporto em teu blog, mas acho que não havia deixado comentário ainda. Gosto muito de lá! Fico honrada em saber que gostou e que planeja voltar!

Agradeço, com muito carinho e verdade, a todos vocês. Uma ótima semana para todos nós!

Lobodomar disse...

Talita, boa tarde.

Parabéns por seu blog, sua arte e seu talento.

Lendo esse belíssimo 'De Escala(da)', lembrei que tenho um poema que segue a mesma idéia de estrutura, ou quase:

http://poeticaheretica.blogspot.com/2008/03/sustenido.html


Grande abraço!

Ariadna Garibaldi disse...

Oi Talita!

Gosto muito do que escreves e como tu, tenho paixão pela música, aliás, só faço poesia ouvindo música. Tenho uma que também traz as notas musicais, chama-se "Ao som de Ravel" e fiz em homenagem ao por do sol da minha terra. Por tudo isso, posso dizer que AMEI este teu poema! Ficou muito lindo, como a música aos meus ouvidos.

Beijos mil

Ariadna Garibaldi

 
;