26 de dez de 2011 6 Declarações de outras almas

Do recorte, resto, remendo

Imagem: mended

guardo 
o recorte 
do resto 
da lembrança 
que faz, 
da saudade, 
remendo.


t. prates
21 de dez de 2011 10 Declarações de outras almas

Do mesmo, de novo

imagem: time manager

e o mesmo se repete.
de novo, o de novo
- que de novo só traz o nome
, desgastado no rolar do retorno.


quisera eu encontrar o vão
onde se escapa da redundância
dos atos falas ideias afetos e fatos
e ter, a cada novo tempo
uma ação,
um dizer,
um pensamento,
um sentir,
e fatos - novos
que me salvem da sensação usual
de que toda repetição
é em vão.


t. prates




"E se um dia ou uma noite um demônio se esgueirasse em tua mais solitária solidão e te dissesse: "Esta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes: e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indivisivelmente pequeno e de grande em tua vida há de te retornar, e tudo na mesma ordem e sequência - e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez, e tu com ela, poeirinha da poeira!". (...) a pergunta diante de tudo e de cada coisa: "Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?" pesaria como o mais pesado dos pesos sobre o teu agir!"
[F. Nietzsche, em A Gaia Ciência]
5 de dez de 2011 5 Declarações de outras almas

Da demora

Clique para ampliar.

, insistentemente, teimosamente.

t. prates
1 de dez de 2011 10 Declarações de outras almas

Da perda-que-não-rouba


Ela perdeu.
Não era preciso - nem queria - que lhe dissessem que não-era-isso, se isso distorcia a realidade.
Porque perder não a roubava de si, não lhe tirava o-que-era.
Era isso, e admitir era libertador.
E vê: ainda vive. Senão intacta, ainda íntegra.

t. prates




‎'Então você acha que eu, euzinha, 
vou deixar de amar 
ou levar abraços 
ou escrever uma cartinha colorida 
ou dar um presente e ligar no meio do nada 
ou amarrar nesta árvore um laço de fita 
ou esconder poemas em sua casa 
ou desenhar um mapa na minha barriga 
ou plantar um girassol na janela 
porque você já não me ama mais? 
E o que tenho eu a ver com isso,
se você já não me ama mais?'

[Rita Apoena]

Imagem daqui.
 
;