12 de ago de 2011

D'ocê


se eu acreditasse em um amor mais forte que a morte
se eu acreditasse em um amor mais forte
se eu acreditasse em um amor
se eu acreditasse
se eu
se
.

(não fosse o se,
eu teria escrito
um bonito poema de amor.)

t. prates

Imagem daqui.

14 comentários:

Lígia disse...

Sempre tive a sensação de que o 'se' é um arrependimento disfarçado de lembrança.
Beijo, Ta!

Fabrício Franco disse...

Ainda que não houvesse o se (há alternativas, como esse meu ainda), nosso tempo subjuntivo colocaria tudo naquela esfera das possibilidades (algumas remotas, outras nem tanto). Ser incisivo, no presente, demanda termos mais veementes; algo, talvez, que precisamos aprender.

Que venham mais poemas (e não só de amor).

Beijos, poetisa.

Rafaela Figueiredo disse...

sem o se, a vida não ter margens para acasos, [des]encontros, idas, vindas...
seria uma pobre reta.

(L)

Rafaela Figueiredo disse...

teria*

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Penso que o se,
traz as certezas
que um dia
veremos reais.

Viver é sentir os sonhos
com o coração.

Poupée Amélie™ disse...

Oi, Talita! Te achei ali no cantinho da Sabrina Davanzo.
Gostei daqui e sigo. SE... não se incomodar!
BeijO*

Poeta da Colina disse...

Tudo na vida é só uma chance.

Camila Lourenço disse...

O se... dizem que ele vive phodendo a gente.
Eu exclui o meu e continuo me phodendo do mesmo jeito.
Ou seja, a vida é uma transa, com ou sem ele.
E meu comentário ficou pornográfico, mas é que ñ consegui parar de pensar nessa sequencia...

(Amo como vc escreve.)

Bj.

Linguagem e Poesia - Bruno de Andrade disse...

O problema do "se" é que ele nos conserva nas hipóteses e nos impede de superar nossa insegurança.
Beijos!

MIRZE disse...

Faz muito bem!

Quem ama sofre. Esse "se" faz toda a diferença em uma vida!

Lindo!

Beijos

Mirze

Lua Nova disse...

Condicional da esperança ou do infortúnio, o se nos mantém distantes da realidade do instante vivido... às vezes, nos consola... às vezes, nos mortifica.
Beijokas, Talita.

Carina B. disse...

Ainda é um poema lindo, Tá, triste, mas lindo.

Um beijo!

Julio César Carvalho disse...

Eu lembro qdo esse foi criado!

Renata de Aragão Lopes disse...

o SE amarra

 
;