6 de mai de 2010

Da canção-pra-te-esquecer (ou...)

já não sei que horas são;
perco-me nas rimas óbvias
(amor e dor / dor e amor)
desse meu choro cantante
que, com acordes dissonantes,
compõe um samba triste
em sol menor
(porque o Sol maior
se fez distante
no horizonte da desilusão).
E a canção-pra-te-esquecer
teima em se tornar
canção-pra-te-lembrar.
Já não basta
deixar de lado o violão,
porque
(bis)

t. prates

Imagem daqui.
Para ouvir um samba muito especial, aqui.

37 comentários:

Kenia Cris disse...

Canções pra esquecer não saem da cabeça. Pessoas pra esquecer também não.

Belíssimo como sempre Talita! Beijo grande!

Marcelo Mayer disse...

uma canção com compasso composto. um poema com métrica em sete tempos.
esquece o banquinho e violão, acenda um cigarro e ouça um trompete, ou um bolero com cadência em C.

muito bom!!! parabéns!

[ rod ] ® disse...

A sequência rima entre o vai e o vem, e nesse samba a cadência se faz, magistralmente, lírica. Lírica nas pontas, doente nesse meio... bem ao mediano coração. Previsível e, de certo, bem sorrateiro. Mata-me ao som da viola! Nos tropeiros tropeços.

Bjs moça.

pablorochapoesias.com disse...

Não basta deixar o violão de lado porque é preciso seguir em frente, rumoa ao horizonte de SOL MAIOR..
Lindaa!

Meu aplauso!!

Beijos!

Lara Amaral disse...

Esse tipo de canção tem mesmo o efeito contrário.

Muito bonito, Talita! =)

Beijinho para vc.

Mirze Souza disse...

Estas horas em que até das horas nos perdemos, paradoxalmente cantamos;choramos e tudo fazemos para esquecer, mas o refrão insiste.

Lindo demais, Talita!

Gosto de poemas tristes, com dor mesmo, como este.

Parabéns, amiga!

Beijos

Mirze

Leonardo B. disse...

[eleger a montanha que dança, dançar como a ave, dona de céu e tudo, sobre a palavra, parlamento dos sentidos, é teima, tira-teima do querer acontecer]

um imenso abraço, Talita

Leonardo B.

disse...

Cantar pra esquecer, como uma reza que só faz lembrar.
Sempre... como uma ladainha [bem baixinho].

Lindo!

Beijos

Julio César Carvalho disse...

"Que o esforço pra lembrar é a vontade de esquecer..."(O Vento) Sábias palavras de Marcelo Camelo. Triste-doce-engano do coração que se avança na tentativa de diminuir o dano; esquecer não deveria fazer parte dos planos!!
Gostei do jogo de palavras e já que só temos elas... que nos signifiquem. Pelo menos elas permanecem... Parabéns!!!

Gde bjo!!

Úrsula Avner disse...

Olá Talita, belo e expressivo poema que na simplicidade das rimas " óbvias" diz muito ao coração... Sempre bom "te ler". Bj.

renata carneiro disse...

é que de pensar em esquecer, a gente faz questão de lembrar. e pede bis! bis!

um beijo, doce!

marinaCavalcante disse...

Lindo, lindo.

Cantar teu choro, teu samba,
tua rima, tua canção... já sinto
melodia em tema paixão.

Grande abraço, Talita!

Ana Marques disse...

Sabes que escreveste lindamente, né?

MaS PQ és linda.

E o interno se traduz em palavras.

beijo.

Ana

José Carlos Brandão disse...

O relógio do amor ou o da dor, um não tem ponteiros, outro não tem nem mostrador.

Franzé Oliveira disse...

Belo texto.
Bela a foto.

Moska de Bar disse...

Muito bom. Mas juro que queria tentar transforma-la num blues e ouvir até esvaziar a garrafa. Beijos!

Iuri disse...

muito lindo

Wania disse...

Talita

A canção é para esquecer, mas a gente sempre lembra!

Linda poesia!
Bjs

Nydia Bonetti disse...

rimas insistentes estas... outras canções virão - elas sempre vêm. beijo, talita.

Geraldo de Barros disse...

=)

ficou muito boa!

beijo,
G.

Lai Paiva disse...

Que lindo isso Talita. Nooossa gostei muito. Bj querida.

sopro, vento, ventania disse...

Talita, não sei da onde você veio, mas sei pra onde você vai: LONGE e SEMPRE. Você é maravilhosa! Que texto lindo.

e aproveito pra dizer do amor que acordou comigo hoje e que fez com que eu fosse ao blog das pessoaspresentestodavidanaminhavidanessemomentodeminhavida: você e Raf e Mar e Dri e Allan (aliás, vc tem que mostrar essa música pra ele; vc conhece o Allan? e Herc), bom, enfim, amanheci com o amor no coração (pulando e pulando) e quis dizer dele pra vocês que tem feito minha vida ser mais querida, ainda querida, por vocês existirem e me fazerem querer falar de amor, ainda e apesar.
Com todo o meu amor por você, querida amiga virtual, desejo a você, que é o amor em pessoa traduzida em sorriso e em verso e em música, uma vida sonoramente bela,
Um beijo,
Cynthia

A Moni. disse...

O "bis" ao final, se fez ordem e eu fui, voltei, e mais uma vez, e outra.

Sei muito bem da melodia desse samba. Sou profunda conhecedora dessa "trajetória", então, compartilho contigo cada verso, cada ronco triste de cuíca, desse samba que desconhece a rima com o "esquecer". Lembrar é ordem fatal. Feito o bis, do final.

Lindo de viver, Talita. Olhar líquido pro teu poema...

Beijos!

Caio Rudá de Oliveira disse...

ótimo. um dos melhores que já li aqui.

e olha, tem presente pra você lá no blogue.

Adriana Karnal disse...

admiro tanto esse teu lado musical....ah, q poema-chorinho.

Henrik disse...

^^ As rimas óbvias têm sempre um trago qualquer a conforto e nós precisamos dele pois desconforto temos demasiado sem grande esforço.

p.s. O teu blogue apanhou-me logo com a citação de Clarice, perfeita.

Renata de Aragão Lopes disse...

"E a canção-pra-te-esquecer
teima em se tornar
canção-pra-te-lembrar."

É sempre assim.
Quanto mais se tenta esquecer,
mais se recorda.
Só se esquece
quando se ignora.

Beijo, amiga!

Casa disse...

Ainda que Oswald queira rimar com humor, é difícil...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Canção que é samba e é chorinho... ;)

M. F. Delos disse...

Lindos - todos e cada um deles de um jeito especial: o post, teu blog, teu jeito de se expressar, tua percepção do mundo.

Parabéns. Encantado.

Abraço.

Paulo R. Diesel disse...

Não dá pra esquecer...

Patrícia Lara disse...

Olá, Talita! Tudo bem contigo?

Passando para por a leitura em dia... adoro seus posts!

Eu acho que preciso entoar uma canção assim... (talvez um mantra seria melhor...)

Parabéns! Seu blog é show!
Beijos e linda semana pra ti.

ManivelasdaMente disse...

Apenas para dizer que o seu blog tem sensibilidade a rodos e uma bela poesia. è para ler com deleite.

Sr do Vale disse...

Eu gostaria de ouvir ésta canção.

Ludmilla Souza disse...

Que lindo seu blog!!!Ohh alma linda..Seguindo flor

Sylvia Araujo disse...

Dancei. Lembrando. E eu que queria esquecer... ai, ai.

Beijoca

eupoeta disse...

Sambei como o boêmio, solitário na mesa dos meus pensamentos, sorvendo o trago da saudade, que ebargu a minha voz nesse samba pra te esquecer, mas só faz lembrar e outra vez sentir...

Lindo

 
;