14 de jun de 2009

Da tibieza


Tenho pavor de ser um espécime medíocre da espécie humana.
Desses tipos comuns de
Pseudo-poetas
Quase-intelectuais
Pseudo-estudiosos
Quase-éticos
Pseudo-amigos
Quase-amados
Pseudo-amantes
Quase-gnósticos
Pseudo-verazes
Quase-fiéis
Pseudo-felizes
Quase-humanos,
porque mornos.
Porque o quase (muito menos o pseudo!) não me servem!

T.Prates


"Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive."

Ricardo Reis/Fernando Pessoa,
o poeta que, de tão inteiro,
chega – transbordante! -
a ser vários.

11 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Concordo, Talita!
"Quase" e "pseudo" são intoleráveis!
Por que nos contentaríamos com parte, se possível o todo?
Adoro esse trecho do Pessoa.
Beijo pra você.

Talita Prates disse...

Tive que editar o post... e perdi os dois comentários feitos... :(
Desculpas...

Lubi disse...

Pessoa é foda.
Não tem outra palavra.

Luciane disse...

Disse tudo, Talita. Sem meio termo! Assim como no monitor dos batimentos cardíacos, no hospital, a vida é quando a linha sobe e desce e a morte é a linha contínua, na vida real também, a constância e a retidão não são a vida. A vida são os altos e baixos. Os excessos e os vazios. E vamo que vamo rumo a mais uma semana! Beijo pra ti!

Nathália disse...

Eu jurava que tinha comentado nesse post. o.o
Bem, como eu disse no meu comentário imaginário: O quase atormenta porque ele não é. Ele quase é.
E isso de faltar um pouquinho pra se completar me deixa maluca.

Beijo!

Ps.: Eita que eu nem lembrava que cê tinha me oferecido selo. :/

R.Vinicius disse...

Aplausos! Tanto por tuas linhas, como pela citação do Fernando Pessoa. "O encontro de um, para tornar-se inteiro."

Abraço,

R.Vinicius

Márcia(clarinha) disse...

inteiro, pleno, intenso, imenso, total, vital, real, VIVO.

que lindo seu escrito, que inteira sua poesia.

Fernando e suas Pessoas...tudo.

lindo dia flor
beijos

Bea - Compulsão Diária disse...

Clap, clap, clap. Excelente tema, bom poema.
E os próton - psudos rsrs..esses dinossauros que defendem idéias totalitárias? Sejam elas de que campo forem?
Agora o quase eu discordo. O quase é um tempo necessário pra quem ainda precisa pensar antes de escolher. Eu sei que teve um efeito poético irresistível. Só falei porque quase é uma fresta por onde eu descanso muito.

A.S. disse...

Talita...

Um texto pleno de verdade!

Na vida não podemos ser cinzentos! Temos que optar entre o branco e o preto!!!


Beijos...

Lubi disse...

talita, vim aqui por meio do cleytudo porque seu Prates me chamou atenção.
e mais surpresa: poesia e psicologia. :)

beijo.
volto.

Ju Blasina disse...

Às vezes é preciso se fragmentar para conhecer-se inteira.mente. Ta aí o Pessoa não me deixa mentir!
Belo poema, parabéns!
Beijus

 
;