31 de ago de 2012

Dos (a)braços, do (a)deus


há braços, de fato.
abraços, por sorte.

há deus, por fé.
adeus, por força.

t. prates

10 comentários:

Fabrício Franco disse...

Há poetisas que, ainda que presentes aqui bissextamente, têm o condão de nos levar pela força de suas palavras para reflexões muito além de que podem suspeitar. E por isso, só podemos agradecer.

Beijo!

Rachel Nunes disse...

Há tempos não encontrava um poema que descrevesse tão bem o que sinto...

Sua escrita é encantadora.

Beijos,
Rachel Nunes

http://penseecorra.blogspot.com.br/

Raquel disse...

Amiga, queria tanto conseguir colocar no "papel" as palavras e sentimentos assim como você coloca. Parabéns! beijo!

Alicia disse...

Ai, Talita.

A singeleza das suas palavras sempre denuncia a riqueza de cada uma.

Poeta da Colina disse...

Uns são concretos, outros são escolhas.

Renata de Aragão Lopes disse...

Enquanto você segue para São Paulo, eu venho aqui matar a saudade da sua fala.

Um beijo, minha querida!

jujudeblu disse...

Verdade.

Daíse disse...

Olá!!!!
Gostei de tudo o que vi aqui: textos, imagens... Aliás, você escreve muito bem!
Voltarei sempre!!!
Beijinhos!!!!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Se não for pelo amor, vai pela dor...
Eu prefiro o Deus por fé...
Bjs de paz e bem

Sahara Higino disse...

Me torno espiã,
Da tua escrita..

Vasculhando e
embelezando-me
da linguagem crua
que cativa o que vejo.

Flores!

 
;