22 de set de 2010

Do prelúdio para acordar sapos (e sapas)




bem te quis
quando era uma vez.

(bem me quis
de rainha do rei.)

mal te quis
quando tua veste de gala ruiu.

(mal me quis
quando meu castelo de areia caiu.)

mal te quero
por te fingires príncipe, se sapo.

(mal me quero
quando o espelho mente, e me calo.)

bem te quero
em um reino de mim tão distante.

(bem me quero
quando guardo esse livro na estante.)

t. prates

Imagem: Masha Maklaut

Nenhum comentário:

 
;