28 de out de 2010 0 Declarações de outras almas

Da gula




estou faminta!
: tua falta
me alimenta.

estou sedenta!
: tua boca
me entorna.

estou farta!
: tua presença
é um banquete.

t. prates

Imagem daqui.
19 de out de 2010 0 Declarações de outras almas

(Dos parêntes(es) políticos)


o teu sorriso não nega
: fostes muito bem treinado.
tivesses, tu, um número
e serias meu candidato.

t. prates

se correr, o bicho pega;
se ficar, o bicho come
- sorrindo.
10 de out de 2010 0 Declarações de outras almas

Do inVento

invento um
   vento que sopra embora as cinzas dessa dor
                           embora as cinzas dessa dor
sejam o ponto de partida dessa força que me
                                             força a seguir e a me
re-inventar nas idas e vindas desse poema dessa

                                vi(n)da que não para e por vezes me
que-
      bra e faz pe
                     da
                     ços com os quais monto
mo sai cos
                                                        cos mo sai
                                                        sai cos mo

e que, apesar da aparência es   /   qui   /   zo
me trazem algum sentido
(o sentido!, meudeus)
e consigo descobrir na des-ilusão os pedaços de verdade que eu tanto procuro.
e sigo.
   sempre avante
                             sempre avante
                                                       sempre avante
                                                                                  sempre avante
5 de out de 2010 0 Declarações de outras almas

Do varal



(...)
quem sabe um dia, talvez,
nossas roupas outra vez
se encontrem num varal
lavadas,
passadas,
penduradas,
perdoadas...
(...)


Esse vídeo foi editado por mim, com uma canção que me emociona muito - O varal, de autoria de um querido amigo-mineiro, Marinho San, e Sandro Livahck.
Espero que vocês também gostem.

Um abraço,

TP.
 
;