29 de set de 2009 37 Declarações de outras almas

Da recusa

Convidei-te para entrar:
preferiste ficar à porta.

Convidei-te para dançar (ao som do silêncio):
preferiste a segurança inerte de inócuas palavras.

Convidei-te para sermos:
preferiste ser, sozinho.

Convidei-te para alcançar estrelas:
preferiste não tirar os pés do chão.
t. prates

Imagem daqui.
26 de set de 2009 21 Declarações de outras almas

Da poetisa e da "menininha"

Tive o enorme prazer e privilégio de conhecer pessoalmente a poetisa Flora Figueiredo essa semana, em um Serão Literário em Ribeirão Preto.
Ao final de sua declamação, pude entregar a ela um poema que fiz em homenagem às minhas poetisas prediletas, Da poética feminina, que ela recebeu com uma gentileza singular, agradecendo-me com um "muito obrigada, menininha!" (às vésperas dos 27, esse "menininha" soa como um acalento... rs).

Transcrevo aqui o poema Vida, um dos meus preferidos:

Na dúvida, faça.
O risco faz parte.
A graça está
em tentar,
em vez de sentar e assistir;
o mundo está
em esticar-se todo para atingir;
o mundo está
no desafio da interrogação.
E porque não?
Entre na festa,
arranque a capa,
morda a maçã.
Desate o cinto
para voar livre pelo amanhã,
ainda que ele seja um labirinto.
deixe o ID rolar
Nesta arte viva de arriscar,
cônscio e devoto.
Pois que viver
não é entrar no mar onde dá pé,
mas mergulhar com fé no maremoto.
Flora Figueiredo

Para ver um vídeo que fiz há um tempo com esse texto, cliquem aqui.
(atentem para o sotaque!, mas relevem... rs)

Para conhecer mais o trabalho de Flora, acessem www.florafigueiredo.com
23 de set de 2009 36 Declarações de outras almas

Do desabafo


Que espécie de poetisa
(indigna)
sou eu
que, às vezes,
não se sente capaz
de escrever
um único verso
digno?

Se escrever é maldição que salva
(como pre-escreveu Clarice),
não fazê-lo é benção nonsense.

Se a palavra é meu domínio sobre o mundo
(como pre-sentiu Clarice),
não tê-la é sentir-se dominada pelo nada.
t. prates
18 de set de 2009 33 Declarações de outras almas

Da justificativa

: que ela espera
o dia
- grande dia!
em que o fato
notável (quase mágico)
justificará sua vida.
(aprenderá - em tempo
que o Sentido
- maior
não vem de fora?
, nem veste trajes de pompa?)

[intriga-me
o quanto de vida
se perde na espera de:
]
t. prates

"Então já estará cansado, as casas, ao longo da rua,
terão quase todas as janelas fechadas,
e as raras pessoas visíveis lhe responderão
com um gesto desconsolado:
o que era bom ficou para trás, muito para trás,
e ele passou adiante, sem dar por isso.
Ah, é demasiado tarde para voltar,
atrás dele aumenta o fragor da multidão que o segue,
impelida pela mesma ilusão,
mas ainda invisível, na branca estrada deserta."
("O deserto dos tártaros", Dino Buzzati)

Imagem daqui.
12 de set de 2009 40 Declarações de outras almas

Das duas faces


> Intertextualidade com a máxima de Heráclito, filósofo pré-socrático.
>> Imagem minha (outras, aqui)
9 de set de 2009 41 Declarações de outras almas

Da devoção

Acusaram-me
de não saber amar com gratuidade.
Ora,
não quero um amor religioso:
não tenho vocação para santa.
Quero algo em troca.
Quero muito em troca.
T. Prates

Imagem daqui.
8 de set de 2009 17 Declarações de outras almas

Da saída à francesa



O poema rebelle
trançou-me os dedos
e saiu à francesa.
T. Prates





"O transe poético é o experimento 
de uma realidade anterior a você. (...) 
Tentar dizê-la é o labor do poeta."
[Adélia Prado]
1 de set de 2009 40 Declarações de outras almas

Da boca X pés

Ainda atarantada
com a boca,
minha preocupação
não chega
nem
aos pés.

T. Prates
















Poemeto-diálogo-retribuição ao poema Ama,
da Renata de Aragão Lopes,
do blog Doce de lira.
 
;